Bruna Marquezine fala sobre machismo, assédio e exposição da mídia

Em entrevista à edição portuguesa da revista ‘GQ’, Bruna Marquezine disse que já se sentiu assediada em set de gravações onde a maioria dos profissionais são homens. Convidada para a premiação “Men of the Year Awards”, a atriz foi eleito a “It girl” de 2018. A atriz também comentou sobre como a relação com Neymar, e sua exposição na mídia, pode atrapalhar sua carreira.

Para a atriz, as mulheres estão aprendendo a ser mais críticas e, também, intolerantes. O que deve, sobretudo, à conscientização. “A partir do momento em que eu comecei a me consciencializar, não, eu não deixei mais que isso acontecesse. Mas antes sim, muitas vezes. Muitas vezes me senti desrespeitada, muitas vezes, no momento em que aconteceu, eu não percebi a gravidade daquilo que estava acontecendo, mas anos depois, já com entendimento, comecei a perceber quantas coisas eu tinha deixado passar. E o quanto essas coisas me feriram, sem que eu percebesse. Principalmente neste meio. Num set de gravação normalmente a maioria dos profissionais são homens, então eu já me senti muitas vezes assediada sem perceber. Houve coisas que já me traumatizaram e hoje eu sei que era assédio”, revelou Bruna à publicação portuguesa.

bruna marquezine e neymar
Crédito: reprodução/Instagram
“Se você parar para pensar, do ponto de vista artístico, um namoro tão mediático só atrapalha”, destacou Bruna Marquezine em entrevista à QG portuguesa