03092021A

4 obstáculos que vão te ajudar a exercitar o cérebro

Historicamente, os humanos sempre foram atraídos por mudanças. Embora certos setores da sociedade gostem de tentar se ater a algo que parece estático, a verdade é que tudo está sempre mudando. Os seres humanos mudam, se adaptam, transformam e causam mudanças naturalmente em si mesmos e em seu ambiente de vida. Por exemplo, se olharmos como o mundo era nos anos 2000, veremos mudanças. É precisamente por essa característica humana que o crítico e debatedor irlandês George Bernard Shaw continuou seu famoso ditado:

Mas como acompanhar as mudanças, o mais importante, também se tornar o canal por meio do qual elas ocorrem. A ciência explica que ter um “cérebro flexível” é essencial. Essa flexibilidade se refere à chamada flexibilidade cognitiva, ou seja, a capacidade de mudar e se adaptar a determinadas situações. Como a ciência explica, ao longo da vida, as pessoas acabarão criando “maus hábitos” em seu próprio comportamento. Eles são comportamentos e pensamentos repetitivos que eventualmente aparecerão independentemente da situação. Quanto mais você se adaptar a uma determinada atitude, menos flexível será o seu cérebro.

HÁBITOS DIÁRIOS

Você pode se estimular diariamente com atitudes muito simples, mas que ajudam seu cérebro a se manter ativo:

  • Refletir sobre algo no que você não acredita

Não é para defender aquilo em que você não acredita, mas para tentar entender o ponto de vista. Lembre-se de que você não precisa concordar com a ideia, mas pense bem.

  • Reflita sobre seus erros

Muitas vezes, por vergonha, tentamos esquecer o que fizemos de errado. No entanto, essa atitude nos impedirá de aprender com esse erro e crescer com ele. Quanto maior for sua flexibilidade mental, mais claro você terá de um princípio básico: você nem sempre está certo. Dessa forma, você pode aprender a evitar o hábito de tomar as mesmas decisões repetidamente. Este também é um exercício para abandonar a arrogância.

  • Se abra para novos alimentos

Muitas vezes, por vergonha, tentamos esquecer o que fizemos de errado. No entanto, essa atitude nos impedirá de aprender com esse erro e crescer com ele. Quanto maior for sua flexibilidade mental, mais claro você terá de um princípio básico: você nem sempre está certo. Dessa forma, você pode aprender a evitar o hábito de tomar as mesmas decisões repetidamente. Este também é um exercício para abandonar a arrogância.

  • Não deixe de  conhecer novas pessoas

Não evite conhecer novas pessoas Quando se trata de sua segurança, é importante estar seguro o tempo todo, mas nem todo estranho é uma ameaça e nem toda conversa precisa de uma ameaça. Falar com novas pessoas, especialmente aquelas que discordam de você, pode lhe dar uma oportunidade inesperada e dar-lhe empatia e compreensão. Mesmo que você só concorde ou discorde no final da conversa, toda a interação já é um grande estímulo.

  • Consuma arte

Arte de consumo Mais uma vez, o tema está novamente relacionado à estimulação. Não consuma apenas a arte em que está interessado (como as mesmas músicas antigas, os mesmos filmes e séries), desafie-se: visite exposições, ouça coisas novas, vá ao teatro para ver algumas coisas aleatórias, etc.

GOSTOU? VOCÊ SABIA TEM MUITO MAIS…